A decisão foi tomada depois de o concelho do Porto não apresentar qualquer caso de Covid-19 nos últimos onze dias.

O Hospital de Campanha instalado no Super Bock Arena vai ser desmontado nos próximos dias. O espaço já estava inativo desde meados de maio mas agora será mesmo desconstruído.

DS Crédito

A decisão foi tomada pela Câmara Municipal do Porto em conjunto com os dois centros hospitalares do Porto e com a Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos. Esta deliberação surge depois de a cidade não apresentar qualquer caso de Covid-19 nos últimos onze dias e por ocupar agora o quinto lugar no número acumulado.

O parecer de desativar o Hospital de Campanha, em meados do mês de maio, teve que ver com a retoma da capacidade de internação dos hospitais do concelho e com a alta do último doente que estaria internado neste espaço. Na altura, o município do Porto afirmou que, a pensar numa 2ª vaga da doença ou num grande número de pessoas internadas que lote os hospitais do concelho, a estrutura seria mantida até 31 de julho.

Sobre a desmontagem do espaço, Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, partilhou nas suas redes sociais a seguinte  mensagem: “Este incrível espaço, recentemente reabilitado, depois de um concurso que lançamos em boa hora, pode agora voltar a ser aquilo para que foi concebido. Mas cumpriu, com grande competência, esta nobre função, a que ficará para sempre marcado na história da cidade”

Recorde-se que este Hospital de Missão, como o autarca o apelidou, esteve em funcionamento desde o dia 14 de março e recebeu cerca de três dezenas de internamentos. O hospital foi montado pela Câmara Municipal do Porto, no pavilhão cedido pelo concessionário, e com o apoio do Exército e de várias empresas privadas. A gestão hospitalar foi garantida pela Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos e pelo trabalho voluntário de cerca de 300 colaboradores.

Sete anos de prisão efetiva para donos da estufa de canábis na Maia

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.