No dia 9 de maio celebramos a União Europeia e o momento que marcou a sua fundação: a Declaração Schuman. Não é uma data que esteja muito presente na mente dos Portugueses e, por isso, gostaria de hoje recordar a importância deste dia para todos os Europeus. Este ano, o 9 de maio tem um valor especial pois simboliza, mais do que nunca, a importância de pertencermos a uma União de países que protege os seus cidadãos. Este ano, num 2020 atribulado, celebramos marcos importantíssimos da nossa história comum: o 70º aniversário da Declaração Schuman e o 75º aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial.

Ordem dos Advogados Maia

Os últimos 75 anos provaram que a paz, a cooperação entre países e a amizade além-fronteiras são os melhores ingredientes para assegurar o crescimento económico, a prosperidade da sociedade e o bem-estar dos cidadãos.

Pouco depois do fim da Segunda Guerra Mundial, precisamente em 1950, foi proferida por Robert Schuman, um dos “pais fundadores da Europa”, na altura ministro dos Negócios Estrangeiros francês, a famosa Declaração Schuman. Assim, a 9 de maio de 1950, pelas 16 horas, na Sala do Relógio do Quai d’Orsay, em Paris, lia-se a declaração que lançou as pedras basilares da construção europeia. Este momento passou a ser considerado o momento fundador do projeto europeu.

Os pais e mães fundadores da Europa criaram algo poderoso a partir dos escombros das guerras mundiais: a paz. Apesar de todos os desafios que a Europa tem vindo a enfrentar, essa paz deu origem a um mercado comum forte, à mobilidade dos Europeus e viagens sem fronteiras, a mais emprego, mais cultura e mais inovação. Hoje, já somos 500 milhões de europeus a viver em liberdade e prosperidade no continente europeu.

Estamos agora a enfrentar um novo obstáculo, também este de escala mundial. Os últimos meses têm sido duros, na luta contra uma crise sem precedentes. Este ano, a Comissão homenageia todos os europeus que se unem para fazer com que a Europa ultrapasse esta crise e prepare o caminho para a recuperação. Em 2020, a Comissão tem trabalhado continuamente na proteção dos europeus através da coordenação de uma resposta europeia comum ao surto de coronavírus. Aliás, é-nos impensável pensar em soluções para esta crise e não pensar em soluções para o conjunto da União Europeia. Se o mundo é global e interdependente, a União Europeia é já um espaço contínuo de interação a todos os níveis. Não haverá saída para a pandemia e para as suas sequelas sem a atuação da União Europeia.

E o Dia da Europa é uma oportunidade para recordarmos os valores fundamentais da União Europeia: a paz, a liberdade, o Estado de direito, a democracia e uma economia e sociedade prósperas para todos. São estes os valores que nos permitem, a nós europeus, trabalhar e viver pacificamente, aproveitando, ao mesmo tempo, as oportunidades económicas e tecnológicas que a União oferece.

Não podemos celebrar o dia de hoje todos juntos, como gostaríamos. Contudo, continuamos ligados, digitalmente, a celebrar os últimos 70 anos de história conjunta.

Hoje é importante que nos lembremos do caminho já percorrido e do que já ganhámos ao longo destes anos comunitários. É essencial que, por todo o país, as nossas crianças fiquem a saber que pertencem a uma comunidade de países unidos na sua diversidade. É essencial que se contem histórias do antes e que se celebre o depois.

Como declarou Robert Schuman há 70 anos: “A Europa não se fará de uma só vez, nem de acordo com um plano único. Far-se-á através de realizações concretas que criarão, antes de mais, uma solidariedade de facto.”. Lembremo-nos que o caminho para a recuperação é feito em conjunto, com base nos valores que nos unem há já 70 anos. Só unidos e num espírito de solidariedade poderemos manter o projeto europeu, continuar a preservar a paz e a trabalhar para um futuro próspero e sustentável para as pessoas na Europa e em todo o planeta. A nossa unidade e solidariedade acabarão por nos ajudar a vencer o inimigo invisível que hoje ameaça a nossa saúde e os nossos meios de subsistência. Viva a Europa!

Sofia Colares Alves
Chefe da Representação da Comissão Europeia em Portugal

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.