fbpx

Notícias Maia

“Dicas para a Sustentabilidade!”

© Notícias Maia
Partilhas

A problemática das alterações climáticas é hoje por demais evidente. Todos os dias somos confrontados com notícias sobre o aquecimento global, sobre a subida das águas do mar, sobre a destruição de ecossistemas, sobre a extinção de inúmeras espécies. Perante problemas tão complexos, é natural que cada um de nós se sinta impotente para travar estas alterações e considere que a sua resolução resida unicamente na decisão e na ação dos líderes mundiais.

No entanto, simples mudanças nos hábitos do nosso quotidiano e da nossa forma de estar podem contribuir de forma decisiva para o combate às alterações climáticas se, de forma coletiva, as adotarmos. 

Naturalmente que a resistência à mudança é intrínseca da natureza humana. Mas, na verdade, a introdução de hábitos sustentáveis no nosso dia-a-dia é bem mais simples do que parece. A disponibilidade para a mudança  advirá da consciência de que realmente está nas nossas mãos fazermos algo para minimizar todo o impacto ambiental das nossas acções.

Para além da alteração dos nossos hábitos ter um impacto direto na redução da nossa pegada ecológica, contribui para a consciencialização ecológica e ambiental de quem nos rodeia e pressiona as empresas para a produção e comercialização de produtos e serviços mais sustentáveis.

O momento pede ação, tanto a nível governamental, como a nível local e pessoal. Deixo 10 sugestões muito simples que podem ser gradualmente introduzidas no nosso dia-a-dia motivando a mudança que se quer urgente.

Água da Torneira vs Garrafões de Plástico

A água que abastece a rede pública maiata é controlada pelos Serviços Municipalizados da Maia, por via de colheitas e análises regulares em 236 pontos estratégicos. Assegurada a qualidade da água da rede pública para consumo humano, para quê continuar a suportar os custos de água engarrafada e o desconforto de os transportar para nossa casa? 

Num ano, imagine os garrafões que deixaria de consumir, quantifique a poupança associada e elimina os resíduos plásticos produzidos.

Garrafas de Plástico vs Garrafas Reutilizáveis

Atualmente encontramos uma imensa variedade de garrafas reutilizáveis à venda em variadíssimos locais. Nunca a oferta foi tão grande e adaptável aos nossos gostos.

Antes de sair de casa podemos enchê-la e levá-la connosco. Podemos enchê-la com água, limonada caseira, chá ou outra bebida ao nosso gosto. Criar este hábito sempre que vamos trabalhar, ao cinema, à praia ou ao ginásio, evita o consumo de água ou outras bebidas engarrafadas.

Pense quantas garrafas de plástico e latas deixa de consumir com esta alteração de hábitos, contribuindo para a equivalente redução dos resíduos que gera diariamente.

Palhinhas de Plástico vs Palhinhas de Inox ou Bambu

Os plásticos e microplásticos poluem os nossos oceanos e as nossas praias. É cada vez mais usual encontrar no areal da nossa costa pedaços de todo o tipo de lixo plástico, pelo que é clara e urgente a necessidade de reduzirmos a utilização dos plásticos por materiais alternativos.

Um exemplo são as palhinhas de inox ou bambu à venda na internet e em diversos sítios, que nos permitem reutilizar várias vezes a mesma em detrimento da utilização de palhinhas descartáveis e de utilização única. O segredo é andar com a nossa nova palhinha de inox ou bambu para todo o lado, para utilizar sempre que necessário. Mais um hábito que nos permite reduzir significativamente os resíduos gerados, mantendo o nosso normal estilo de vida. 

Guardanapos de Papel vs Guardanapos de Tecido

Os guardanapos descartáveis de papel produzem 2 tipos de resíduos – papel e plástico. Para além disso, constituem-se como mais um gasto mensal na nossa lista de compras.

Com a reutilização de alguns retalhos de tecido conseguimos fazer guardanapos de pano personalizados e divertidos que podemos usar diariamente, diminuindo dessa forma o lixo que produzimos.

Só com estas primeiras quatro dicas, imagine o que será retirar, da sua lista de compras, garrafões e garrafas de água, latas de sumos ou refrigerantes e guardanapos de papel! Experimente e veja a quantidade de coisas que tráz a menos do supermercado, a poupança na factura mensal e a redução da quantidade de resíduos produzidos e respetivas idas ao ecoponto mais próximo.

Sacos de Plástico vs Sacos Reutilizáveis

Atualmente é obrigatória a cobrança de 8 cêntimos mais IVA para sacos de plástico leves entregues aos consumidores. Embora essa contribuição tenha reduzido o consumo de sacos leves, não reduziu por exemplo o consumo de sacos de transporte de frutas e legumes. Substituir esses sacos de plástico por sacos de pano é uma das soluções! No supermercado, nas mercearias, frutarias, padarias e feiras, poderá usar os seus sacos de pano ou de rede reutilizáveis para transportar os alimentos. 

Já há varias lojas e sites a venderem sacos reutilizáveis, sendo que é rara a casa que não tem lá numa gaveta guardado o tradicional saco do pão.

Produtos Embalados vs Produtos a Granel

Sempre que possível devemos procurar soluções que passem pela aquisição de produtos a granel. Hoje podemos encontrar em alguns supermercados zonas de abastecimento a granel, tanto de chás, especiarias, leguminosas, café, ração animal, gomas e farinhas, entre outros produtos. Podemos utilizar os nossos sacos de tecido para transportar produtos a granel, evitando dessa forma o uso de sacos descartáveis tanto de papel como de plástico.

Fique com mais um conselho prático: pese sempre os seus sacos de pano ou frascos e solicite o respectivo desconto da tara. É certo que na primeira vez a caixa do supermercado olhará para si com algum espanto, mas com persistência conseguiremos que esta prática seja o novo normal.

Produtos Enlatados vs Produtos Demolhados

A utilização de produtos demolhados em oposição a produtos enlatados é um hábito já usual em muitas casas. Contudo convém relembrar a importância de consumirmos produtos frescos em detrimento de processados e embalados.

Sempre que possível compre leguminosas a granel, transporte-as em frascos ou sacos de pano, demolhe e guarde congelando ou consumindo na hora.

Poderá também congelar tomates maduros para usar sempre que precise de polpa.

Mais uma dica em que ganha a sua saúde, a sua carteira e o ambiente!

Iogurtes Embalados vs Iogurtes Caseiros

Atualmente podemos encontrar iogurteiras práticas e económicas à venda em diversos sites de artigos usados, lojas de eletrodomésticos e supermercados. O processo de fabrico de iogurtes é bastante económico e simples, sendo que controlamos o processo, a qualidade e a quantidade desejada. Podemos produzir em casa iogurtes de forma rápida e simples e com a textura que desejarmos. Para armazenamento podemos reutilizar frascos e embalagens que tenhamos, evitando dessa forma a produção de dezenas de embalagens de lixo de plástico.

Da mesa forma poderá fazer em casa a gelatina, evitando o consumo das pré feitas e embaladas individualmente.

Mais uns artigos que sairão da sua lista de compras, que aliviarão a fatura final da alimentação, assim como o caixote de lixo, a carga transportada e as idas aos ecopontos.

Gel de Banho vs Sabonetes

No tempo dos meus avós não havia gel de banho. Utilizava-se sabonete para lavar a cara, o corpo e as mãos. A verdade é que este antigo hábito faz hoje mais sentido do que nunca, dado que os sabonetes, além de serem mais baratos, são normalmente embalados unicamente em papel. 

Substituir o gel de banho por sabonete permite reduzir a quantidade de plástico produzido, que apesar de muito dele seja reciclado e reciclável, é um problema ambiental pela dificuldade da sua degradação no meio natural e pelos impactos ambientais decorrentes da sua produção.

Os sabonetes tem uma durabilidade maior, ocupam menos espaço e em termos de embalagem são bem mais sustentáveis.

Pensos e Tampões Menstruais vs Copo Menstrual

Durante o período fértil de uma mulher é estimado um gasto de 17 mil produtos higiénicos descartáveis. Da sua utilização resultam resíduos indiferenciados que serão, ou depositados em aterros, demorando décadas a decompor-se, ou incinerados resultando na produção de cinzas e de gases para a atmosfera.

Felizmente, existem atualmnte soluções mais sustentáveis e amigas do ambiente, como por exemplo o copo menstrual. Infinitamente reutilizável, prático, higiénico e mais económico a médio prazo. Com a utilização do copo menstrual há um contributo concreto e direto na diminuição da produção de resíduos indiferenciados.

São apenas algumas de muitas sugestões práticas que podem ser gradualmente introduzidas no nosso quotidiano com vista a adotarmos um estilo de vida sustentável e consciente, sem que com isso abdiquemos do nosso conforto ou nível de vida.

É importante darmos sinais às gerações futuras de que a mudança começa em cada um de nós e que todos temos um papel fundamental neste imenso desafio da Emergência Climática. São dicas simples que lentamente nos ajudarão a perceber que afinal mudar não custa assim tanto, só depende de nós.

Reduzir o consumo, reciclar, reutilizar, mudar.

Basta de palavras, comecemos as ações!

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Mais Populares

Top