Notícias Maia

Disparidade salarial na Maia aumenta para 13,4%

Partilhas

A disparidade no ganho médio mensal, entre sexos, referente à população empregada por conta de outrem, a tempo completo e com remuneração completa, atingiu os 13,4%, sendo este o valor mais alto desde 2011.

Estes são dados do Instituto Nacional de Estatística, referentes a 2016, ultimo ano para o qual existem dados, e publicados no mês de setembro.

Portugal

Em Portugal as mulheres auferem em média menos 16,7% do que os homens, no que se refere à remuneração mensal base, mas a diferença salarial é ainda mais acentuada quando se considera o ganho médio mensal.

Segundo a Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, “de uma forma generalizada, as mulheres ganham menos que os homens para realizarem trabalho igual ou de valor igual. As causas para as disparidades salariais entre homens e mulheres são múltiplas, complexas e muitas vezes interligadas, podendo incluir fatores estruturais, legais, sociais, culturais e económicos, como sejam as escolhas e as qualificações escolares e profissionais, a ocupação profissional, o setor de atividade, as interrupções na carreira, a dimensão da empresa onde se trabalha, bem como o tipo de contrato de trabalho e a duração da jornada”.

A mesma entidade afirma ainda que “frequentemente, quer os setores de atividade, quer os empregos nos quais as mulheres predominam caracterizam-se por serem menos valorizados e mais mal remunerados”.

COMENTE

Publicidade

media & meios

Newsletter

Top
Fórum da Maia - 30 de novembro - 21.30h

Salvador Martinha

Salvador Martinha vai finalmente apresentar o seu novo espetáculo de Stand-Up, Cabeça Ausente, no Fórum da Maia. Compre já o seu bilhete.
close-link