Notícias Maia

Família despejada fica a viver na entrada de prédio na Maia

Partilhas

Família tem rendimentos no valor de 1800 euros, mas ainda assim acabou por ser despejada e ficou a viver na entrada do prédio onde residia há quase 20 anos.

Trata-se de um agregado familiar composto por três pessoas, pai (58 anos), mãe (57 anos) e filho (31 anos), que por incumprimento do pagamento de duas dívidas, relacionadas com a compra de dois carros, por parte do filho, dos quais o pai foi fiador, viu-se a declarar insolvência.

Os três desempregados recebem 1800 euros mensais de prestações sociais, relacionadas com o desemprego, que afirmam ser insuficiente para pagar três meses de renda adiantados.

Com o pedido de insolvência a casa acabou por ser vendida em leilão e esta família vive desde o dia 15 do presente mês na entrada do prédio.

Condomínio e vizinhos têm procurado ajudar, contactando várias entidades, para já sem sucesso.

A Câmara Municipal da Maia afirma estar a acompanhar o caso, sublinhando que esta família tem rendimentos suficientes para resolver a situação no mercado de arrendamento privado. A autarquia remeteu mais esclarecimentos para uma conferência de imprensa às 15 horas.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Mais Populares

Top