Igrejas com número limitado de pessoas e obrigatoriedade de uso de máscara são algumas das normas a adotar aquando do regresso das celebrações religiosas.

Há aproximadamente 2 meses, no dia 13 de março, a Conferência Episcopal Portuguesa decidia suspender as missas, catequeses e outros atos de culto até que estivesse superada a atual situação de emergência de disseminação do Covid-19. As missas deverão regressar em breve e já são conhecidas as regras para a celebração das eucaristias.

Ordem dos Advogados Maia

Ainda não há data certa para este regresso, mas esta estrutura religiosa diz que “será para breve” e já deu a conhecer as regras a adotar, quer pelos párocos, quer pelos fiéis.

A Conferência Episcopal Portuguesa publicou um documento intitulado “Orientações da Conferência Episcopal Portuguesa para a celebração do Culto público católico no contexto da pandemia COVID-19” onde, entre várias orientações, pode ler-se que:

  • As igrejas vão ter um número limitado de pessoas;
  • Pede-se aos fiéis que higienizem as mãos e respeitem o distanciamento social;
  • O uso de máscara é obrigatório, exceto no momento da comunhão que será permitida apenas com a hóstia recebida na mão;
  • Todos os objetos de uso na missa devem ser desinfetados, assim como as mãos de quem os manuseia antes de serem utilizados;
  • O ofertório, que costuma acontecer no decurso da missa, será feito no final da missa, à saída da igreja, para evitar a passagem dos recipientes para as ofertas de mão em mão;
  • Deve respeitar-se a distância mínima de segurança entre participantes de modo que cada fiel disponha, só para si, de um espaço mínimo de 4 metros quadrados.

A Igreja Católica pede ainda aos fiéis em situação de risco que não se desloquem às missas e sugere que, sempre que seja possível, as missas se realizem ao ar livre.

Missas suspensas em todo o país

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.