Jessyka Pereira diz-se vítima de violência doméstica e agredida na gravidez. Criança está institucionalizada desde que nasceu.

O caso do pai maiato, desesperado por não ver a filha e que recorreu às redes sociais para pedir ajuda, foi hoje abordado no programa da Cristina, na SIC. A situação da menor foi comentada e foram publicamente analisados alguns dos documentos das autoridades.

Cozinca

Jessyka Pereira garante que a primeira agressão aconteceu três semanas após o início do namoro. Quando tentava sair, “não conseguia”, sendo que cada vez que “fazia a mala” para e ia para o elevador, Giovanni batia-lhe e puxava-a para dentro de casa. Uma das vezes o caso terá sido presenciado por uma vizinha do casal, que terá levado à intervenção da polícia.

Ricardo Manso Lopes, advogado do pai, falou de situação de perigo para a criança, admitindo uma relação conflituosa entre os progenitores. “Não há condições de segurança suficientes”, afirmou.

Mãe da criança confessa ter recebido ameaças constantes por parte do progenitor, que a seguia constantemente, tendo até apresentado várias queixas na PSP “com ele presente”. Um documento da proteção de menores fala em violência domestica e numa situação de doença psicológica, que levava ao recurso a violência e agressividade, situação “entretanto ultrapassada”. Atualmente, Giovanni Lorenzo não se poderá aproximar mais do que 50 metros da mãe da sua filha.

Um outro documento revela que Giovanni Lorenzo teve um comportamento “extremamente violento e agressivo” junto da instituição onde a filha se encontra. O advogado de Giovanni Lorenzo refere ainda que as alegadas pisaduras com que a criança foi fotografada, foram desvalorizadas pelo hospital, “não havendo lesões que tenham sido consequência de algo exterior, como uma queda ou maus tratos”. Estará a decorrer um processo para averiguar a situação.

Na altura do Natal, o pai teve autorização para ver a filha “uma vez por semana”. Os julgamentos, no tribunal de Braga, terão início a 17 e a 21 de fevereiro.

Giovanni reagiu nas redes sociais

O maiato não demorou a reagir e, através do Facecook, garantiu que Jessyka Pereira está a mentir e que irá “processar a Cristina Ferreira e a SIC”. “Vou provar tudo que este monstro é e toda injustiça que eu passei” declarou.

Maiato desesperado por não ver a filha pede ajuda nas redes sociais

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.